sábado, 27 de fevereiro de 2016

Resenha: Toda luz que não podemos ver

Toda Luz Que Não Podemos Ver
Ano: 2015 / Páginas: 528
Idioma: português

Editora: Intrínseca
Autor: Anthony Doerr









Sinopse: Marie-Laure vive em Paris, perto do Museu de História Natural, onde seu pai é o chaveiro responsável por cuidar de milhares de fechaduras. Quando a menina fica cega, aos seis anos, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz de memorizar os caminhos. Na ocupação nazista em Paris, pai e filha fogem para a cidade de Saint-Malo e levam consigo o que talvez seja o mais valioso tesouro do museu. Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce com a irmã mais nova, encantado pelo rádio que certo dia encontram em uma pilha de lixo. Com a prática, acaba se tornando especialista no aparelho, talento que lhe vale uma vaga em uma escola nazista e, logo depois, uma missão especial: descobrir a fonte das transmissões de rádio responsáveis pela chegada dos Aliados na Normandia. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho, o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure, enquanto ambos tentam sobreviver à Segunda Guerra Mundial.Uma história arrebatadora contada de forma fascinante. Com incrível habilidade para combinar lirismo e uma observação atenta dos horrores da guerra, o premiado autor Anthony Doerr constrói, em Toda luz que não podemos ver, um tocante romance sobre o que há além do mundo visível.





Quando terminei esse livro fiquei sem palavras...

Apenas pensamentos... Reflexões... lágrimas...

Uma história emocionante, tocante...

Um pai dedicado e amoroso...

Uma menina encantadora, corajosa... e cega... mas que enxerga além do que os outros vêem...

Um menino alemão, órfão, de cabelos brancos como a neve, inteligente, sensível... que consegue uma vaga na escola nazista, que mudará sua vida...

Segunda guerra mundial...

Saint-Malo...

E caminhos que se cruzam...

Tudo isso se passa em 526 páginas, treze capítulos extremamente detalhados e bem escritos por Anthony Doerr, vencedor do prêmio Pulitzer de 2015.

Toda luz que não podemos ver é um livro sobre amizade, família, laços que se firmam mesmo com a distância, amor incondicional, luta e perseverança.

Marie-Laure nos ensina que devemos enxergar além do que vemos, nos ensina a confiar em nós mesmos...

"Quando perdi a visão, Werner, as pessoas diziam que eu era corajosa. Quando meu pai foi embora, as pessoas diziam que eu era corajosa. Mas não era coragem, eu não tinha escolha. Acordo todos os dias e vivo minha vida. Você não faz a mesma coisa?"

Werner Pefning nos ensina a não desistir, a seguir aquilo que acreditamos, mesmo contra todos...

"Abram os olhos e vejam o máximo que puderem, antes que eles se fechem para sempre."

Todos os personagens são inesquecíveis... Daniel Le Blanc, Etienne, Madame Manec, Jutta, Volkheimer...

Sem dúvidas, entrou para a lista dos preferidos ♥♥♥



Quem ainda não leu... leia!!!

Até a próxima!!!
Ste ;)

Um comentário:

  1. Oi, Stephany, tudo bem? Nunca me interessei muito por este livro, acho que porque o tamanho dele me assusta, mas já que falou em Segunda Guerra Mundial, vou dar um jeito de ler logo... amo!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir