terça-feira, 15 de março de 2016

Resenha: Passarinha

Passarinha

Autora: Katryn ErshineAno: 2013 / Páginas: 224Idioma: português
Editora: Valentina


Sinopse: No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai - a si mesma e todos a sua volta -, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido.
Caitlin, que não gosta de olhar para a pessoa nem que invadam seu espaço pessoal, se volta, então, para os livros e dicionários, que considera fáceis por estarem repletos de fatos, preto no branco. Após ler a definição da palavra desfecho, tem certeza de que é exatamente disso que ela e seu pai precisam. E Caitlin está determinada a consegui-lo. Seguindo o conselho do irmão, ela decide trabalhar nisso, o que a leva a descobrir que nem tudo é realmente preto e branco, afinal, o mundo é cheio de cores, confuso mas belo.
Um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador que levará o leitor às lágrimas e dará aos jovens um precioso vislumbre do mundo todo especial dessa menina extraordinária.


Há um tempo vi esse livro na livraria e fiquei encantada com a capa.
Esse mês, passeando pelo Instagram me deparei com uma foto linda dele no ig da Lara Furtado (@lara.furtado) e descobri que ela, em parceria com a Aline (@ousejalivros), a Editora Valentina (@edvalentina) e própria autora do livro, lançaram uma campanha linda.
A #LeiaPassarinha, uma campanha de conscientização do autismo, todos contra o preconceito.

E não tive dúvidas, precisava ler esse livro...
A verdade é que eu não sabia que precisava mesmo.

Passarinha me tirou da zona de conforto.
Caitlin me agarrou, me sacudiu, me fez acordar e me deixou completamente apaixonada e encantada por sua história.

♥♥♥ Caitlin é uma encantadora menina de 10 anos, portadora da síndrome de Asperguer, autista.

Uma menina especial, inteligentíssima, ama os livros, seu melhor amigo é o dicionário. Seu irmão mais velho, Devon, ajuda em suas dificuldades e a entende como ninguém. Até que um dia ele é assassinado em uma tragédia na escola e a vida de Caitlin e seu pai, desmorona.
E nesse luto, ela conta com a ajuda de sua terapeuta, e assim descobre que precisa de um DESFECHO para essa história e precisa ajudar seu pai a LIDAR COM ISSO.
Durante todo o livro, pude experimentar e a compreender essa menina maravilhosa. Me emocionei e sorri com ela. E aprendi a enxergar com outros olhos o autismo e as relações humanas. Aprendi com Caitlin a OLHAR A PESSOA.
Impossível não sentir um calorzinho gostoso no coração depois de conhece-la.



 " - Quer dizer, que não sou só eu que sou especial? Tudo na vida é?- Isso mesmo.- Acho que a boa notícia é que todo mundo vai ter que aguentar ser especial, porque todo mundo está vivo."


Se tornou um dos meus livros preferidos! Já considero um clássico!
Estou muito grata a autora por essa história incrível, a Lara Furtado e a Aline, por ter sido apresentada à essa obra prima.


Por fim, digo à vc, Passarinha vai muito além do tema "autismo", essa menininha "autista" tem o poder de nos tornar pessoas melhores para o mundo!!!

Até a próxima!!
Bjus, Ste!


Resenha: Pequenas Grandes Mentiras


Pequenas Grandes Mentiras

Ano: 2015 / Páginas: 399
Idioma: português
Editora: Intrínseca
Autora: Liane Moriaty

“As vezes as pequenas mentiras acabam sendo as mais letais...”

Sinopse: Todos sabem, mas ainda não se elegeram os culpados. Enquanto o misterioso incidente se desdobra nas páginas de Pequenas grandes mentiras, acompanhamos a história de três mulheres, cada uma diante de sua encruzilhada particular.

Madeline é forte e passional. Separada, precisa lidar com o fato de que o ex e a nova mulher, além de terem matriculado a filhinha no mesmo jardim de infância da caçula de Madeline, parecem estar conquistando também sua filha mais velha. Celeste é dona de uma beleza estonteante. Com os filhos gêmeos entrando para a escola, ela e o marido bem-sucedido têm tudo para reinar entre os pais. Mas a realeza cobra seu preço, e ela não sabe se continua disposta a pagá-lo. Por fim, Jane, uma mãe solteira nova na cidade que guarda para si certas reservas com relação ao filho. Madeline e Celeste decidem fazer dela sua protegida, mas não têm ideia de quanto isso afetará a vida de todos.

Reunindo na mesma cena ex-maridos e segundas esposas, mães e filhas, bullying e escândalos domésticos, o novo romance de Liane Moriarty explora com habilidade os perigos das meias verdades que todos contamos o tempo inteiro.


Começamos o livro já sabendo que houve um incidente... Um assassinato? Mas quem morreu? Quem matou? Foi um acidente?

Pra quem já conhece a autora, sabe, Liane Moriarty tem o dom de nos deixar com uma baita curiosidade e vontade de devorar o livro.

A história começa voltando no tempo... Alguns meses antes do tal incidente. A trama se passa numa cidadezinha litorânea, chamada Pirriwee, na Austrália. 
Uma cidade em que todos se conhecem (ou não).
Temos 3 protagonistas, mulheres com características diferentes, mas que se envolvem durante a trama.
Celeste, é linda, loira, alta e magra (invejinha... haha), Mãe dos gêmeos Max e Josh e tem um marido perfeito demais pra ser verdade, Perry.
Madelaine, tem três filhos, Abgail, do primeiro casamento com Nathan e dois do atual marido Ed. Madelaine é decidida e forte, daquela que não leva desaforo pra casa (gostei dela de cara!!!), mas está muito chateada pois Abgail, resolve ir morar com o pai e a nova esposa dele e além disso sua filha Skye está estudando na mesma turma que a meia irmã de Abgail! Ai calamidade!!!
Jane,é uma mãe solteira. Antes morava com os pais, mas se mudou para essa cidadezinha para começar uma nova vida ao lado de eu filho Ziggy.
Celeste, Madelaine e Jane se tornam amigas.
 Seus filhos estudam na Escola Pública de Pirriwee.
Ziggy, filho de Jane é acusado de Bulluing e os pais dos alunos se dividem em opiniões diferentes, a respeito da situação, gerando uma grande confusão.

Confesso que achei esse povo todo muito louco. Nunca colocaria meus filhos nessa escola (kkk...)

Mas o livro é incrível, algumas amigas que leram comigo, descobriram logo de cara a conclusão do caso, eu demorei, tinha algumas suspeitas, mas pra falar a verdade nem imagina qual seria o responsável pelo incidente. RS... Me surpreendi! E adorei!!!! Muito difícil resenhar esse livro sem soltar um spoiller, mas me controlei...rs...



Pequenas Grandes Mentiras aborda temas reais, como violência sexual/doméstica e bullying, que muitas vezes podem estar acontecendo ao nosso lado e não nos damos conta disso.
Gosto desse tipos de thriller psicológico, que acabam mexendo com a gente e nos tirando da zona de conforto!



Fiquei sabendo que o livro vai virar uma série da HBO, e que contará com Nicole Kidman, Shailene Woodley e Reese Witherspoon como  protagonistas da história.
Nem preciso falar que já to morrendo de ansiedade né?!


Pra quem ainda não leu, super indico a leitura!!!
Bjus e até a próxima!!!
Ste